Saiba como comprar um imóvel na planta

Saiba como comprar um imóvel na planta

Saiba como comprar um imóvel na planta

É preciso fazer um bom planejamento antes de começar a investir em um imóvel – seja o primeiro ou um novo patrimônio.

Enquanto alguns consumidores preferem comprar um imóvel já pronto, para facilitar a mudança, muitos preferem ‘começar do zero’.

Isso significa tanto comprar um terreno, para a construção da casa própria, como um imóvel na planta.

O que é um imóvel na planta

O imóvel na planta é a opção mais procurada para quem quer ter um patrimônio.

Por não ter nada mobiliado, ele pode custar até 30% menos que um imóvel já decorado.

Além disso, possibilita ao comprador reformar da forma que deseja ou, em alguns casos, até personalizar a entrega ainda antes da etapa de construção.

Em muitos casos, a compra de um imóvel na planta pode gerar um bom lucro na venda mais pra frente. Isso por conta dos índices inflacionários, valorização do bairro e, até mesmo, o tipo de decoração utilizada.

Outra vantagem é que o comprador pode colocar instalações novas e de última geração, com o adicional de que pode decorar quando considerar mais oportuno.

Imóvel na planta: o que levar em consideração

Geralmente, a construtora ou incorporadora intermedeia toda a negociação de compra por um imóvel.

Antes de tudo, é exigido um valor de entrada para a construtora, que pode chegar a 5% do imóvel. Em alguns casos, também é cobrado o percentual do corretor que efetua a venda.

Fique atento ao prazo de entrega da obra: é normal que algumas empresas atrasem, mas é bom acompanhar, afinal, é cobrada uma taxa de ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) durante esse período.

Antes de realizar a compra de um imóvel na planta, é importante decidir a forma de pagamento. Quem escolhe o financiamento, por exemplo, precisa passar por uma aprovação de crédito pela instituição financeira.

Essa aprovação pode acontecer antes ou depois de fechar negócio com a construtora. Em alguns casos, ela intermedeia a relação com a instituição financeira, para evitar que aconteça algum tipo de inadimplência ou desaprovação.

Posso comprar imóvel na planta com o consórcio?

O consórcio pode ser uma ótima forma de comprar imóvel na planta.

Para isso, é preciso investir com antecedência na sua carta de crédito. Você tem até 180 meses para quitar a sua cota.

Somente após a contemplação, você indica à administradora que deseja comprar um imóvel na planta com a carta de crédito. Nessa etapa, o consorciado precisa apresentar documentações e demonstrativos financeiros, para obter aprovação de sua carta.

Depois disso, basta indicar a incorporadora responsável pela obra do imóvel. A empresa de consórcio faz a transferência direta do valor da sua carta de crédito.

A vantagem é que a carta dá poder de compra à vista, o que permite mais condições de negociar. Em alguns casos, pode-se conseguir até 10% de desconto total.

Caso o valor da sua carta de crédito seja maior que o imóvel em questão, pode utilizar até 10% para documentações. Se ainda assim sobrar valor da carta, você tem a opção de quitar as parcelas restantes do consórcio.

Ah, e depois de receber o imóvel, você também pode investir em outra cota de consórcio especificamente para decoração.

Quer saber mais sobre os benefícios do consórcio? Assine a nossa newsletter e receba conteúdo no seu e-mail.

up-consorcio-imovel

Últimas Postagens

Faça sua festa de casamento com consórcio

Fazer sua festa dos sonhos é possível se você optar pelo consórcio.

Conheça o UP: Consórcio sem taxa de administração

No UP Consórcio a taxa de administração só é cobrada após a contemplação.

Assembleia de consórcio: para que serve?

As assembleias realizam o sorteio das cotas, além da contemplação via lance.

Como planejar uma cirurgia plástica

Descubra como obter recursos para realizar um procedimento estético.

5 carros mais econômicos para usar no dia a dia

Confira 5 modelos de carros econômicos para usar sem comprometer o seu bolso.

Como comprar casa sem entrada?

Conquiste a casa própria sem juros e parcelas intermediárias com prazos longos.
Próximo
1 / 10